5 de mai de 2011

Entrevista de Miley para TodaTeen

Como sabem, Miley é a nova capa da Toda Teen. A Matéria incluí uma super entrevista que você pode ler aqui e agora só no MilesBr.com!
Confira:
Seus dois filmes novos, So Undercover e LOL, são bem diferentes de Hannah Montana. Como foi? Foi um grande desafio pra mim. Hannah virou algo confortável, porque eu fazia as coisas com as quais estou acostumada: cantar e dançar. Hannah é bem como eu, então é fácil interpretar. Agora esses dois novos papéis não têm nada a ver comigo. Nem sempre eu fui uma garota toda girlie, eu tenho esse lado menina/moleque. Foi por isso que quis fazer esses filmes, seriam desafiadores.
Algumas pessoas que trabalham com você a descrevem como a próxima Sandra Bullock, em termos de comédia… Eu amo a Sandra. É um superelogio! Amo comédia e meu pai sempre me disse que a coisa que ele mais ama na minha mãe é esse jeito meio pateta dela. Como eu estava sempre junto com dela, aprendi muito essa coisa de ser engraçada. Acho que há algo de muito sexy numa mulher que é engraçada e faz piada de si mesma. Não tem a ver com ser popular ou algo do tipo. É só ser meio pateta e fazer graça de você mesma. É isso o que eu amo. É importante mostrar seu lado bobo.
Falando de sua mãe, ela é uma das produtoras em So Undercover. Foi bom ter alguém como ela por perto?
Foi ótimo! So Undercover é o primeiro filme que fiz depois de fazer 18 anos, então foi perfeito! Ela ficava durante a semana e, como minha irmã é bem novinha, voltava nos finais de semana. Foi a primeira vez em que eu trabalhei várias horas, como adulta. Não aguentava trabalhar aquele tanto de horas. Aí minha mãe me consolava, dizia que eu precisava me manter saudável e feliz pra fazer o filme dar certo. Ela é ótima pra dividir os problemas. Foi incrível.
Kelly Osbourne, que está em So Undercover, é sua amiga, né?Sim.
Tê-la por perto foi outro conforto pra você, não? Com certeza definitiva.
Como você conheceu a Kelly?Kelly é minha amiga querida -e estilista (risos)! Nós temos muitos amigos em comum. Acho que todo mundo em Los Angeles se conhece. Ela e eu nos damos muito bem, ainda mais com nossas famílias envolvidas nessa indústria. A mãe dela é empresária dela, a minha é a minha. E quanto mais tempo passamos juntas, mais nos damos conta de que temos coisas em comum.
Como você lidou com o fato de ter filmado tantas horas? Com lanchinhos (risos)! Em Nova Orleans, eu me tornei obcecada por eles. Tinha essa senhora que vinha com uma cesta cheia de gostosuras gordas. E ela dizia bem isso: “esta é a cesta gorda!”. Aí quando eu escolhia algo, ela perguntava “tem certeza disso?”. Eu respondia que tinha. Nossa essa mulher fazia as maiores gostosuras do sul! Me fazia lembrar de casa, fazia um carinho, sabe? A gente comia muffins quentinhos pela manhã e biscoitos maravilhosos.
E você precisou malhar muito depois? Bem que eu deveria. Mas não, não malhei.
Você treinou pra fazer a agente? E as armas?Eu nunca quis ter armas. Nem quando surgiram as de mentira. Eu não gosto de armas por perto. Não sou fã mesmo. Elas me deixam nervosa, são assustadoras.
Como se sente com o fim de Hannah Montana?Nem parece que chegou ao fim porque eu tenho estado bem ocupada. Foi uma grande aventura pra mim. Ninguém na verdade se dá conta de que eu tinha 11 anos quando comecei. Pra falar a verdade, eu só me dei conta quando minha irmã(Noah Cyrus) fez 11 anos este ano e eu pensei: “caramba!”. É a mesma idade com que eu comecei a fazer os testes e que me levou ao que faço agora, com 18 anos. Cresci muito nesse período! Você aprende e muda demais. Quando olho pra minha irmã e me olho, não acredito que tinha essa idade quando comecei, é louco. Eu vejo ela fazendo coisas que me fazer pensar “wow!”. Assim como quando eu assisto à primeira temporada de Hannah Montana e me vejo. É bem estranho olhar pra trás e ver que essa série não é mais produzida, que Hannah foi até uma idade e parou, enquanto eu sigo em frente.
Qual é a maior mudança que você vê em si mesma? Acho que sou bem mais confiante em meu desempenho, e também aprendi a diminuir o ritmo. Talvez seja pelo fato de ser criança, mas eu nunca tive essa coisa de pensar “wow, não acredito que estou fazendo isso. Não acredito que estou num set de gravações!”. Eu viajo nessa história quando paro, sento e penso pra valer agora. Não acredito que faço isso pra viver. É o máximo.
Sua irmãzinha está tentando seguir seus passos? Ela está curtindo cavalos no momento. Na Califórnia, ela é uma das primeiras de seu grupo. Ela ficava perto dos cavalos o tempo inteiro. Agora, minha irmã mais nova desencanou de seguir meus passos pra ir atrás das minhas irmãs mais velhas, o que alivia bastante a pressão sobre mim. Ela sempre me perguntava, “você acha que devo começar agora ou continuo na escola?”. E eu nunca tinha as respostas pra ela. Estou feliz que ela tenha encontrado algo que lhe faça bem, e é divertido e inocente.
Você assiste à TV? Quais são seus seriados preferidos?O que mais curto são desenhos. O pessoal vive fazendo piada de mim no set porque eu assisto desenhos que não sou mais uma pessoa real. Às vezes eu sou sugada ao buraco negro de “Jersey Shore”(um reality show da MTV americana que bomba em audiência), (risos) mas só às vezes. Esse programa é aquele tipo que você liga e diz “ok, daqui a cinco minutos eu desligo. Não, eu juro, só assisto até o próximo comercial. Ah, mãe só depois desse episódio…”. Ai você percebe que viu três horas e meia da maratona da série, e está fazendo a contagem regressiva para a próxima temporada. Vira uma obsessão entranha.
Você curte ser um ícone da moda, como é? É tão esquisito. Eu não me vejo desse jeito, não… Pra falar a verdade, eu acho que não tenho estilo, não sei o que estou pensando em 90% do tempo. Honestamente, não acho que sou estilosa, não. Na real mesma, acho que fui abençoada recebendo ótimas peças, as pessoas me mandam coisas incríveis e eu visto tudo.
É divertido! Você curte? Sim! Eu realmente amo essa coisa de moda e quero vir a ser fotógrafa. Amo fotografia, me divirto muito olhando revistas de moda. Eu adoro moda, mas sou do tipo que gasto-dez-minutos-pra-me-arrumar-e-tá-bom! Mesmo porque não é algo de que eu entenda bem, por isso tenho uma ótima stylist. E as pessoas são bacanas e me mandam coisas maravilhosas (risos).
Quem é sua stylist? Ela se chama Simone, e faz umas coisas muito legais. Ela faz umas bolsas sensacionais. Simone vai pra índia direto e traz umas sedas, uns tecidos lindos bordados à mão e faz as bolsas com esse material. É legal! Eu amo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário